All posts in Artes/Bagunça

moreno-joao

das amizades…

Quem me conhece sabe que um dos meus maiores desejos é que o filhote fale português, cheguei até a idealizar que ele falaria sem sotaque, mas hoje já cansada de escutar que euzinha (quem? eu?) falo – e escrevo – com sotaque, resolvi colocar os pés no chão e querer algo mais possível: que ele consiga se comunicar naturalmente no meu idioma materno.

Continuar lendo…

SónarKids III

SónarKids III

A proposta é fantástica:

o SonarKids está pensado para que pais e filhos desfrutem da música, da arte e das novas tecnologias de maneira original e inovadora.

Continuar lendo…

Caras e bocas

Caras e bocas

Mamãe, mamãe, olha minha cara de popesa!

cocrodilo

os desenhos

Cocodilo - cachoeira e uma pedra.

Continuar lendo…

mini post

Depois de olhar atentamente suas fotos fantasiado para o Carnaval da escola, o João intrigado pergunta:

- Mamãe.. o que está fazendo esse Mickey Mouse, na “meva” (minha) casa?

… isso que eu chamo de entrar no personagem.

 :)

***

Volto logo!

Fatos & Fotos

Ele caiu, ficou com a cara toda ralada, chorou um pouco na hora, mas já quis correr, chutar, pular, brincar depois de 3 minutos.
Porem, quase 3 dias depois a mãe ainda não consegue segurar o impulso de colocar cara de pena e encher de beijos curativos cada vez que olha essa carinha machucada.

No táxi a caminho do dentista (odisseia que hei de relatar algum dia aqui no blog). Filhote pergunta: Que isso mamãe? – É a torre Agbar, filho. – Ahhhhhh…
Essa foi só uma das milhares de respostas dadas ao longo do caminho.

Torre Agbar – Barcelona – Foto google images

De noite, em casa, brincando com as peças de “construção”…

– Papai, papai! Olha, a torre Agbar:

(fala sério, dá pra não morrer de amor?)
Tive o prazer de conhecer a Pati, o Junior, a Sonica (mãe, pai e avó) e o próprio (simpaticíssimo e liiiiiiiindo) Pedro.
Foi um encontro super rápido, que depois recapitulando tive a sensação de ter deixado a maioria dos assuntos pela metade (quem sai com uma criança de quase 3 anos há de me entender…).
Mas que ficou uma sensação gostosa de agradecimento à blogosfera por essa oportunidade de conhecer pessoas tão legais, com gostinho de quero mais e uma constatação: mamães de bebês pequenos, aproveitem, viagem, passeiem, marque com os amigos, é infinitamente mais fácil enquanto eles são pequenos.Pati,
Espero repetir algum dia desses, aqui, na Holanda, em Sampa ou em algum outro lugar desse mundão. beijo grande.

Sónar Kids – O retorno

Quando contei para alguns amigos que no fim de semana levaríamos o João para a 2ª edição do Sónar Kids, todos fizeram o mesmo comentário. “Ah, esse ano ele vai curtir ainda mais.”

Eu, mãe de um garotinho de 2 anos já a 6 meses, não criei grandes expectativas, porque sei que nessa idade, até mesmo o programa mais divertido não significa diversão garantida.

A proposta do Sónar é diversão, tanto para os pais quanto para os pequenos. Oferece para os “grandes” bons DJ, e a oportunidade de passar o dia com musica “de adulto” mas acompanhados dos pequenos e exclusivamente para eles, opções variadas de workshops relacionadas a arte, musica, esportes…

O mais legal do sónar, pro João, foi sem duvida a aula de skate, e o mais chato do Sonár foi que o programa mais legal, não durou nem 10 minutos, e como se explica pra um garotinho de 2 anos que pra ele brincar mais, teria que pegar aquela fila imensa e talvez demorar uma hora ou mais, para repetir uns míseros 8 minutos?

É um festival bem bacana, o João se divertiu e a gente… também, já que deu pra tomar algumas cervejinhas e até pra dançar um pouco, num esquema relativamente tranquilo…

Mas dessa vez, senti falta de ter combinado com outros amigos pais, de ter juntado uma turma e assim, (talvez), naquela hora do chillout, o filhote tivesse se entretido brincando com os amiguinhos enquanto nos dava um descanso e nos permitia pedir um mojito e relaxar na grama ao som do DJ bacanérrimo que estava rolando por lá.

Mas… na vida real, bem na hora em que ansiávamos um descanso, o João se entediou e inventou a brincadeira mais chata da história, que consistia em não querer estar com a gente, sair, virar a esquerda, depois a direita, dar meia volta, marcha ré, pegar a contra mão para depois de alguns minutos, lá no meio da muvuca fazer cara de perdido e chamar… mamãe? Maaaamiiiii, Mamãe! E ai da mamãe se não aparecesse em poucos segundos.
Então na sequencia fazia cara de surpresa ao me ver, dava meia volta e começava tuuuuudo de novo.

No final o resultado é cansativo mas positivo, mesmo sabendo que chegar em casa exaustos, com vontade de ligar a televisão e desconectar vendo um jogo qualquer da copa seja missão impossível já que o pequeno ainda elétrico, ligado na pilha duracell tem pique pra mais umas quantas horas de bagunça.

Vitamina C

Enquanto o tempo não se decide, se faz sol, chuva ou frio…

O jeito é reforçar as defesas do corpo e muita vitamina C.

Vai um suquinho aí?

Dia de estreia

Passei a semana passada inteira, ocupada com meu próprio umbigo, que não me deu tempo de contar sobre a estreia do João (como espectador, “ainda”) no teatro.
Queríamos fazer algum programa diferente com o petit, depois de ter passado vários dias do feriado sem nenhuma programação especial… o tempo não permitia escolhas ao ar livre, e buscando opções por internet, São Google, me apresentou à web:

Sapos y princesas
que apesar do nome um pouco machista, (né?) e da overdose de propaganda, é bem completa e te dá infinitas opções de lazer para os pequenos de 0 a 12 anos, para todos os gostos e todas as tribos. Alô papis y mamis em território espanhol. (tem alguém aí?) Super recomendo!

Comecei a ler as opções, cinema, circo, musica, dança, teatro… lá pelas tantas me deparei com a seguinte descrição de uma peça:

“… um burro, um cão, uma gata e uma galinha, maltratados pelos seus donos, abandonam-nos e decidem ir para a cidade onde pensam que viverão melhor e principalmente poderão dedicar-se aquilo que mais gostam: Cantar…. “

Foi quando todas aquelas duvidas: será que ele vai gostar? não é muito pequeno? (a idade recomendada é a partir de 3 anos), vai aguentar toda a sessão?… etc, etc, se dissiparam. É claro, que ele ia gostar, ele já tinha visto inúmeras vezes vídeos dos saltimbancos trapalhões no YouTube, e escutado outras muitas vezes a musica da gata e da bicharia… tanto que até já podia cantar junto, (daquele jeito dele repetindo as vogais). É Chico Buarque… (ok, em versão catalana, mas é Chico)

É claro que ele ia gostar!!

E gostou!!
Cantou, riu, acompanhou com palmas e com pés, dançou, aplaudiu, foi eleita (por mim e pelo pai) a criança mais animada da plateia. Se divertiu tanto que acho que nem se deu conta que a versão saltimbantica daqui o cachorro faz bup bup e a gata faz méu, méu.
Confesso que teve momentos que eu ria, por achar estranho toda aquela coisa da musica traduzida….
Mas que foi emocionante, isso foi!

Els músics de Bremen – Conte musical.

Teatre Gaudí
C/Sant Antoni María Claret 120 08025 Barcelona
Información: 93.603.51.61
Metro / Cercanías: Hospital de Sant Pau y Sagrada Familia
Edad recomendada: +3 años
Horario y precio: Abril: D, 12 h y 17 h -Mayo: S 1 a D 30 (D), 12 h y 17 h – 9 €
Web: www.teatregaudibarcelona.com

Comemorando

O dia do meu aniversário foi uma delícia! Teve flores amarelas, ligações, encontros, abraços, cinema, o meu parabéns pra você preferido, mensagens, carinho que veio de longe, jantar com o maridão no restaurante que eu adoro, e muitos muitos presentes-comentários no post de aniversário, que fez dos amigos do blog e do meu dia ainda mais especiais.
Obrigada, obrigada, obrigada!!! Vocês são incríveis!

Mas, daí que eu achei que 29 horas eram poucas pra celebrar o aniversário, e decidi convidar alguns amigos para comemorar (e bebemorar) ainda mais, o novo ciclo.

Pra quem mora (ou já morou) fora do Brasil, pode entender melhor o meu amor incansável pela feijoada….e o porque dela ser escolhida como prato principal da maioria dos nossos encontros… não que ela seja a minha comida preferida, mas em uma reunião de amigos, um sábado com um sol perfeito e um violão, a feijoada é mais que um prato pratico de cozinhar para 20 pessoas, ela também tem um certo poder de teletransporte,uma espécie de simbolo da pátria (e o ponto comida exótica para os não-brasileiros).

A festinha foi uma delícia, alem da feijoada, teve faves (feijão catalão), cocktails, brigadeiro feito por uma amiga querida, cupcakes de presente, bolo, cafezinho, presentes, musica, alegria e muito mais.

E pra fechar o dia com chave de ouro, teve jogo do Madrid X Barça, com a vitória por 2 x 0 pro time catalão. êêêêê Visca el Barça!!

Maridão estava encarregado de tirar fotos… e tirou alguma logo no começo da festa e esqueceu a função minutos depois… Sorte que o filhote em algum momento encontrou a câmara e saiu tirando fotos de todo mundo. Deixando registrado esse dia tão gostoso!

Com vocês: Fotos da feijoada by João o astronauta.





Miscelânea

:
Hoje é quinta, dia da semana que o João tem natação, já faz 3 semanas que ele começou, (no inicio do mês, coincidindo que em março já faz menos frio, hahahaha) e eu ainda não tinha falado sobre isso, mas tenho que deixar registrado aqui no Astronauta. Porque ele simplesmente ama a piscina, que na primeira semana era “pina”, na segunda “pipina” e agora já virou piscina mesmo, dito assim direitinho. Ele vai com a escolinha e quando eu vou busca-lo, ele desce do ônibus, super animado, e no caminho para casa, vem contando as aventuras da natação, faz demonstrações de como ele nada, movendo os braços, entre outras explicações não entendíveis… é lindo!
:
O Sol que anda aparecendo por aqui, e o Barça que ganhou ontem de 4×0, se classificando para quartos de final na Champions league… é a dupla perfeita para amenizar meu inferno astral e alegrar nossos dias… “Si, si, si Anem cap a Madrid!”
:
Sobre o post, “palavrinhas magicas”, a Rô do Projetinho e a Paloma da Ciça, defenderam o “como faaaala?” e derivados, com argumentos que eu achei super válidos. Pode ser que eles se esqueçam de agradecer, ou ficam com vergonha, e recordar, nesses casos, é importante. Como comentou a mãe do Pitoco, “.. às vezes, com sutileza, sem impor nada. É bom mostrarmos que educação é hábito e repetição, mas sem matar a espontaneidade do gesto, é claro! … “.
Então deixo registrado que concordo com elas… (eu) também acredito que o “como fala” dito sem insistência, sem impor e sem castigos não é obrigar.. Afinal, parece até que tal frase faz parte do DNA das mães e algumas vezes falamos sem nem dar conta. E como a maioria, concorda que espontâneo é mais gostoso, continuo tentando não abusar dos recordatórios, porque acho que é uma boa maneira de dar espaço pro pequeno se expressar.
Obrigada, meninas pelos comentários que acrescentam, por concordar ou discordar, mas sempre com respeito e com argumentos que me fazem pensar.
:
E um conto rápido:
Um homem e seu filho caminhavam pela estrada, levando seu burro. Algumas pessoas que vinham em sentido contrário comentaram:
- Que absurdo. Os dois andando a pé nesse calor e o burro belo e folgado ….
O homem achou que os passantes tinham razão e prontamente colocou seu filho no lombo do burro. Mais adiante outros passantes, vendo a cena, comentaram:
- Que triste. Um jovem com saúde no lombo do burro e o senhor, mais velho, tendo que caminhar debaixo desse sol … já não há respeito !
O homem ponderou que o comentário fazia sentido e trocou de lugar com seu filho, passando para o lombo do burro.
Algumas centenas de metros mais adiante, outro grupo escandalizado comentou:
- Isso que é falta de consideração… um adulto belo e folgado sobre o lombo do burro enquanto a criança é obrigada a caminhar sob o sol escaldante. Que tortura para a pobre criança.
O homem, envergonhado, fez subir também a criança no lombo do burro.
Poucos minutos depois um novo grupo de andarilhos, com um olhar de reprovação disse:
- Agora é assim que se tratam os animais. O pobre burro, fatigado pelo calor, obrigado a carregar duas pessoas no seu lombo. Uma crueldade sem limite com o animal.
Moral da história: não importa o que você faça, sempre haverá alguém para criticar.
Portanto, faça o que achar certo, ou logo logo vai estar carregando o burro nas costas.

La lluna i la Pruna

Desde que o João aprendeu a musiquinha da ” la lluna i la pruna” (já faz mais de 3 meses), ele passa o dia inteiro cantarolando pela casa.
Ele AMA esta musica, (daquela maneira obsessiva que tem as crianças, quando gostam de uma coisa).
Eu coloco musica em casa e ele logo pede: ” La lluna, mama, La lluna” .. Está brincando com os instrumentos, e canta a tal musica, em varias versões… Estamos passeando e ele vê a lua, e avisa logo… ” Mia, mama… La lluna mama…” (olha, mãe a Lua) e já começa a cantar…
Hoje de tarde estava comendo uma bolacha redonda, deu uma mordida grande, e quando a bolacha estava em formato de lua, ficou todo feliz, e saiu cantando pela casa…

Então, né? Não podia deixar de registrar aqui no blog, uma versão acústica da musica mais famosa do pedaço.

Com vocês: o João e “La lluna i la pruna”.

ps1.: La lluna i la pruna = A lua e a ameixa

ps2: Depois de um fim de semana curativo, estou bem! Já recuperada!

Muitíssimo obrigada pela força e pelas palavras carinhosas. Bom demais receber esse carinho de vocês!! Beijos!!

Musicalmente

Talvez tudo tenha começado, quando o pequeno Astronauta acompanhava com chutinhos e cambalhotas, enquanto o Super Papa tocava o pandeiro para a barriga da mamãe. Ou talvez tenha sido influencia do CD que el Super Avi gravou de canções de ninar, e que foi hit aqui em casa por semanas a fio… Pode ser também pelas musicas selecionadas com muito carinho para a hora da massagem, ou pelos playlists de brincar, pular e dançar agarradinho. De uma forma ou de outra a musica sempre esteve presente.

Talvez seja um dom, ou só o hobbie do momento, não sabemos se é influencia, ou se ele já leva dentro, só sei que um dia, enquanto a mamãe tirava as panelas da máquina para guardar, o João sentado no cadeirão, pegou uma colher e começou a fazer batucada, e esse dia ele aprendeu que podía “fazer música” com o que encontra pela frente e nunca mais parou.
E com a música é assim… ele esta sempre atento aos primeiros acordes.. cantando, dançando ou tocando… O Super Papa, que tem um lado músico também, incentiva um monte e quase sempre estão os dois juntos entre timbaus, violão, pandeiros, sax e sanfona.

Nesse Natal teve uma sintonia muito legal de presentes, uma amiga da mamãe, a Fabi, deu de presente pra ele um pianinho, o tió” de la família cagou entre outras coisas pandeiros e uma flauta, o Papai Noel passou pela casa de la Iaia e deixou um kit de percussão e o Papai Noel de casa um violão.

Se ele vai ser musico ou não, ninguém sabe, de momento a família super coruja desfruta o máximo de ter um filho artista*.

Nota do Autor: Esse post foi escrito por uma mãe coruja, no ápice do seu “corujismo”. Entende-se por *artista, dom e aptidões musicais, um menininho de 2 anos, que gosta de brincar com seus instrumentos musicais.

Expressionismo

Expressionismo por João o astronauta:

Faxina

Online

Hoje de manhã liguei o computador e descobri uma conexão aberta de internet.
E deslumbrada com a descoberta fui dar uma espiada nos meus blogs favoritos…
Enquanto lia um excelente post do Mamíferas: “Bagunça e sujeira fazem bem”, me desconectei do Astronauta por alguns minutos e olha só no que deu:

E se você também se diverte com uma boa bagunça meleca, o texto completo aqui.

Load More