Fase 1 – O (pré) desfralde

(Atualizando o post “Primavera, e agora?” , sobre o início do desfralde).

No primeiro dia tivemos uma boa aceitação do pequeno em relação a grande novidade, mas no dia seguinte ele ficou um pouco borocoxô e com diarreia e por esse contratempo, que demorou quase uma semana para alcançar uma consistência aceitável (ops!), adiamos um pouco o processo.

Enquanto isso, aproveitei para ler artigos e dicas de amigas blogueiras que já passaram por esta fase, conversei com a educadora da escolinha do João e fui tirando minhas próprias conclusões sobre o tema.
Apesar da educadora sugerir que o melhor era ser “radical”, decidir tirar a fralda e já não voltar a coloca-la (a não ser para dormir) resolvi ser um pouco mais flexível e incluir no processo do desfralde um período de prova, o pré desfralde, e assim sem pressão ir-nos adaptando à novidade.

Nesse pré desfralde, o João ficava em casa sem a fralda, mas a fralda era colocada para dormir e para sair, inclusive para ir para a escolinha (que ele frequenta só pelas manhãs).

Analisando essas primeiras semanas, arrisco dizer que o pré-processo (no nosso caso!) foi bacana pra ele e importante pra mim.
Muito se fala, sobre a preparação dos pequenos para o desfralde, mas esquecemos que é importante que os pais também estejam preparados e predispostos a encarar essa sujeira etapa.

No meu caso, precisei dessa primeira fase para superar a preguiça dos trapos sujos e adaptar-me a nova rotina, fui aprendendo a não esquecer de estar sempre lembrando “sutilmente” que podia ser hora de fazer xixi, primeiro em curtos espaços de tempo, ir espaçando pouco a pouco e logo superar minha ansiedade e esperar que ele mesmo tomasse a iniciativa.
Fui aprendendo a respeitar o “não quero!” contundente e nessa hora não insistir pra que ele sentasse no peniquinho, só pra ver se saía alguma coisa…
Encomendei doses extras de paciência, comprei cuequinhas novas com estampas atrativas, aprendi a controlar a logística de calças e cuecas limpas, (que sem babá nem empregada, pode ser um trampo!), suspirei aliviada ao perceber que o xixi não mancha o chão de madeira (mesmo a tratada só com óleo) e fiquei muito mais atenta pra tentar entender o ritmo intestinal do filhote e poder ajuda-lo identificar a hora de fazer cocô.

Nessa primeira fase, ele tirou o xixi de letra, com pouquíssimas escapadas, depois de alguns dias, já ia sozinho ao banheiro e fazia xixi de pé (com uma super boa pontaria no penico). Genial!
Com o cocô o processo foi mais lento, os dois primeiros na cueca foram suficientes para que ele encontrasse uma alternativa pra aquela meleca toda, então ele aprendeu a segurar o cocô até a hora da fralda, seja pra fazer a soneca da tarde, pra dormir de noite, ou para sair.
Mas teve um dia que ele não conseguiu segurar, estava brincando lá fora e entra em casa gritando: “cocô, cocô!” Levo ele no banheiro, ele senta na privada durante 2 segundos, trava e já quer descer… 2 minutos depois a mesma gritaria e o ritual se repetiu por mais cinco vezes, sabia que ele estava super incomodado, mas não conseguia relaxar pra fazer o dito cujo. Então tive a ideia de deixar o peniquinho lá fora, onde ele estava brincando, e pouco tempo depois ele entra em casa eufórico e me puxa pela mão pra ver. Comemoramos muito aquela (enorme) obra maestra e ele se sentiu orgulhoso do próprio feito.

Foi o sinal que esperávamos pra passar pra 2ª fase, “o desfralde diurno completo”.
Já faz uns dias a fralda é usada somente para dormir, em casa é um sucesso, na escolinha estamos ainda aprendendo, nesses primeiros dias sempre tem alguma escapadinha do xixi, e o cocô (ainda) só em casa.
Acho que já estamos avançados no processo.
E quer saber?
Está sendo infinitamente mais fácil (e limpo) do que eu pensava!

16 Comments

  1. Deve ser um trampo mesmo… mas cada fase é uma e tem que ser vivida da melhor maneira né? E que coisa boa, o astronauta já é um homenzinho mesmo. Adoro a forma como vc lida com as coisas relacionadas ao pequeno. Quando crescer quero ser igual a vc.
    beijo

  2. Que ótimo, Flá! Acho que vcs estão no caminho certo. E tô torcendo por cada vez menos escapadas. É seu menininho crescendo, deixando de ser tão petit.
    Beijos

  3. Oi Flavia, gosto muito dos seus posts.
    Pretendo tirar a fralda da minha linda no próximo verão, então sempre que posso leio as dicas sobre o assunto. Quantos anos tem seu pequeno? Vc começou o desfralde quando ele tinha quanto tempo?
    Já sou sua fã!
    Quando puder me faça uma visitinha no meu blog.
    Um beijo,
    Paula

  4. Parabéns mamãe! E parabéns ao João também! Vou guardar esse post na memória, para usar daqui alguns meses! Beijos!

  5. nossa… eu estou com medo desse momento rsrsrs mas bom saber que é mais fácil do que imaginamos!

  6. Que bom que as coisas estao mais fáceis e limpas ai e isso me anima para comecar tbm. rs Ah, já testou a receita?
    Beijos Fla!

  7. Bel

    Você tem algum motivo para já ter começado? A minha tem 2a7m e estou pensando em iniciar no próximo mês o processo. Sem nenhuma pressa, a escola só começa em setembro e até lá temos muito tempo.

  8. Oi Flávia, obrigada pela visita!
    Eu penso em começar o desfralde no próximo verão que é quando ela vai completar 2 anos. Realmente não tenho pressa, e vou deixar ela me mostrar se estamos prontos para o processo ou não. Mas obrigada pelas dicas.
    Um beijo

  9. Que legal que essa fase está sendo sem traumas para todos! Daqui a pouco sou eu que começo com o André, então adoro ler e saber de todas as experiências das mamys que passaram/estão passando por isso antes!
    E parabéns pelo filhote que já é um menino grande, cada dia mais esperto e independente.
    beijos, Re

  10. Parabéns aos dois pela forma tranquila de conduzir as coisas! Adorei a idéia de deixar o peniquinho perto dele prá facilitar as coisas, deixar de brincar pra fazer cocô deve ser um saco.
    A Elisa avisa toda vez que vai fazer, ou melhor, que está fazendo. A família preciona pra começar logo o desfralde, mas isso só vai acontecer daqui 9 ou 10 meses…tudo a seu tempo.
    Beijos!

  11. Gostei da sua serenidade! Eu estou, ansiosa para começar o desfralde com a Laura (ela fez 1 aninho agora) porque ela tem uma pele muito irritável com as fraldas descartáveis, já até aprendeu a tirá-las, é mole? As vezes, qd está muito calor, vou vê-la no bercinho e ela já está acordada quietinha, com a fralda lá do outro lado! rsrsrs

    Valeu pelas dicas!

  12. Rsrsrs. Que “etapa sujeira” mais divertida.
    Seu jeito de fazer as coisas acontecerem é muito legal, as histórias não poderiam deixar de ser engraçadas.
    bjim

  13. boa dica, acabei de desfraldar meu filho “de dia” a noite ele ainda usa fralda para dormir, no começo foi boa evolução com o xixi, com o cocô não, foram 2 travadas tão fortes de 4 dias cada uma que ficamos preocupados, ele não encontrava nenhum lugar adequado para fazer cocô, não queria penico, assento adaptado nem fralda. Aí relaxamos e voltamos para a fralda. Passado o trauma, tiramos na semana seguinte novamente e desta vez sem colocar fralda nem para sair de casa. Levando muita roupa na malinha, uma semana de muitos acidentes (xixi e cocô na calça, vários (mais cocô na verdade) e de repente um dia ele acorda e diz'- quero fazer cocô no peniquinho, e a partir dali nunca mais nenhum acidente aconteceu, e se fez o desfralde, como mágica… rs, só com muita paciência mesmo, tudo flui e vai….bjs boa sorte!

  14. Ei Flá! Que ótimo vc ter divido a experiencia de voces com o desfralde (que incluiu uma etapa de prova).

    Eu fico muito curiosa em como vai ser quando chegar a hora, mas sem ansiedade. Achei brilhante a ideia do penico lá fora.

    Que bom que tudo tem corrido de forma tao natural e sem stress ou sujeira! (Ah! Adorei saber que xixi nao mancha chao de madeira!).

    Beijos!

Trackbacks for this post

  1. “Pequeno” guia do desfralde, parte 4 de 5 – O desfralde! « Nicolando por aí
  2. “Pequeno” guia do desfralde, parte 5 de 5 – Soluções pra alguns problemas « Nicolando por aí

Leave a Reply to Mamma Mini Cancel Reply