Antes de ser mãe

Antes de ser mãe eu dizia que nunca, jamais, nem sob decreto eu iria insistir e forçar o meu filho a comer.
Quer comer? Bem! Não quer? Problema dele.

hahaha

***

A verdade é que forçar eu não forço, mas com o pequeno já a quase uma semana sobrevivendo do ar, de algumas poucas mamadas e insignificantes colheradas de comida eu insisto…

Na verdade, não só insisto, por duas ou três colherzinhas mais, eu canto, danço, coloco vídeos, peço por favor, peço peloamordedeus, finjo que vou comer a comida dele todinha, finjo que o papai vai comer, finjo que dou para a Preta, troco o prato amarelo pelo azul, o azul pelo vermelho, coloco um pouco de azeite, um pouco de queijo ralado, mais um pouco de amor, faço aviãozinho, faço imitações, faço chantagem, deixo ele me ajudar com a colher, deixo ele pegar a colher sozinho, deixo ele fazer bagunça com o prato, rezo e assumo o quão ignorante eu era antes de ser mãe, de tudo que se refere ao mundo materno.

***

15 Comments

  1. É aquela velha estória: “pimenta no ## dos outros é refresco”, a gente só sabe das coisas mesmo quando as vive na pele! Mas vc tá tirando de letra a arte de desvendar o misterioso mundo materno, Flá!Beijos

  2. Nossa, vc disse tudo: “nós somos completamente ignorantes antes de ser mãe”. Hoje me arrependo de ter julgado tantas atitudes que eu via por aí…afe!beijinhos

  3. Fiz um post inspirado nesse seu…rs!

  4. Rebeca

    Oi Flávia!É assim mesmo, a gente sofre… Meu João agora cata as carnes do prato e não quer comer mais. Balança a cabecinha dizendo não e depois de uma hora aponta o vidro de biscoito e fala: dá! Ai meu Deus… Será que tem conserto?Abraços

  5. Olá Rebeca, Já tinha te visto por aí, pela blogosfera materna (risos), sabia do teu João… Verdade que tem + ou – a mesma idade do meu? (14 meses).Bem vinda ao astronauta, e quando puder me conta um pouco + sobre o teu pequeno. ok?beijoFlavia

  6. la

    Oi!vim hoje aqui pela primeira vez… Blog lindo! estava lendo o seu relato de PD e admiro muito quem tem esta “coragem”…parabéns!!!eu tb tenho um blog, se puder, dá uma passadinha!http://www.omundodebernardo.blogspot.combeijo!

  7. Rebeca

    Oi Flávia!Meu João tá fazendo 16 meses semana que vem.Ele tá muito gostoso nessa fase de começar a falar as coisas. Acho que à medida que ele vai falando os gemidos de reclamação irão diminuindo (será?).Semana passada ele foi encontrado batendo na porta após sua soneca. Sim, ele escalou o berço como um ninja e não teve nenhum arranhão. O engraçado é que ele nunca tinha tentado nem subir na minha frente (treinou escondido). Tiramos a grade.Depois a gente troca mais figurinha.Abraços

  8. Oi Flávia!também já tive meus momentos “tudo por uma colherada”… no início o Caio não comia nem a pau!! Mas agora melhorou um pouco. Meu sossego é que ele mamava no peito, isso ele nunca recusou… O João ainda mama no peito? Não tá aceitando nem mamá? São tão difíceis esses momentos, né? Mas passam!tomara que fique tudo bem logo por aí! E dá-lhe criatividade pra fazer o astronauta comer!bjs

  9. Anonymous

    flavinha, ele tá é com saudades de chupar manga, tomar picolé da capelinha, suco de frutas naturais e variadas… relaxe, leia seu post de quando chegou aqui no brasil e que ele também não queria se alimentar! já, já ele deixa o banzo pra lá… bel te entregou o cd que mandei para joão?bjscristina

  10. Conheço o sentimento, mas juro que não dou o braço a torcer. Quer comer, não? Tudo bem. Reconheço que fico arrasada, mas acredito na teoria (que vem sendo confirmada na prática da minha casa) de que quanto mais atenção eles têm por não comerem, por exemplo, menos ele comem. Então, controlo minha ansiedade e espero até que bata a fome nele. Ela termina batendo, mais cedo ou mais tarde. Bjs. Christianne

  11. essa coisa da ansiedade que a cristina falou bate totalmente com o que acontecia aqui em casa. No começo o Caio não queria comer nada, foi um processo bem lento, um grande desafio pra mim como mãe. Eu ficava MUITO ansiosa, forçando a barra pra ele comer, e aí é que ele comia menos ainda, eu ficava irritada, enfim, a hora de comer virava uma tensão só. Aí resolvi dar uma desencanada: não quer comer, não come, dava o peito se ele queria, relaxei. E aí o bichinho começou a comer um pouquinho, as horas de refeição foram ficando mais divertidas, a coisa foi engrenando… Mas às vezes regride, volta a comer mal, criança é assim, né, isso é uma coisa que já aprendi: avança um pouco, regride um pouco, são fases necessárias do desenvolvimento dos bichinhos…Agora, uma coisa que funcionou por aqui nesses momentos de birra com a colher (e que, confesso, me deixavam mega frustrada, mas como funcionavam, eu usei mesmo): papinha nestlé!!! Pro meu desgosto, o Caio adora!!! Descobri um dia desses que ele não queria comer nada que eu oferecia… O pai falou, vamos testar uma papinha Neslé? E o menino comeu meio pote de uma vez!!! Então, quando ele renega a comidinha da mama, a frutinha, etc, apelo pra papinha nestlé e funciona, e daí, na refeição seguinte, ele come qualquer coisa que eu apresentar…Vai entender, né?Beijão, desculpe o comentário longuíssimo…thaís

  12. E muitas coisas se clareiam,ne?eu que o diga tb!

  13. Finalmente, fiz o recomendado (imagino que entendi, finalmente) sobre o Prêmio Dardos. Gracias pela indicação. Saludos terráqueos.

  14. Flávia..oi! Vi seu blog no pequeno guia prático da Mari e não resisti em lhe deixar uma mensagem! Muito legal o que você escreve! Também sou mãe! Também fico fazendo piruetas para a Nina comer! Também criei um blog prá contar dessa nova vida (dá uma olhadinha lá!)! Até mais!Ah…….muito fofo seu astronauta!

  15. Ai Flavia…tava aqui fuçando seus arquivos e vi esse post sobre a “greve de fome” do Astronauta… E como vivo “fases de greve de fome” aqui com a pequena.. e outras fase em que aparece um monstrinho comilão.. fico na esperança de que um dia o monstrinho comilão vença essa batalha.. rsrs
    Bjnhos aí!

Leave a Reply to a estrangeira (Cristina Alcântara) Cancel Reply