nas aulinhas de inglês…

Quando você tinha três anos, um domingo de manhã, você me acordou dizendo: Good Morning mamãe, e eu quase morri de ternura…

Mas para eu explicar essa história direito, tenho que fazer uma confissão:

Diferente da maioria dos pais que eu conheço, seu pai e eu não escolhemos teu colégio pela proposta pedagógica, planos de estudos, nem fizemos muitas pesquisas comparando as escolas do bairro pra escolher a tua. Escolhemos por 3 razões:

1) Por estar bem perto de casa. (7 minutos andando a passo de criança) e perto da praia.

2) Por ter um pátio grande, de terra, com brinquedos de madeira e muitas árvores.

3) Por feeling. Quando ainda não morávamos nesse bairro, me lembro de passar barriguda ao lado da escola, ver aquela criançada brincando no pátio e comentarmos que adoraríamos que você pudesse estudar alí.

Não é que me orgulhe disso… Só acreditávamos que o mais importante para um garotinho de 2 anos (idade que você tinha quando começou a pré-escola) era o espaço de brincar e diferente de outras escolhas que fizemos para você, essa foi uma decisão quase impulsiva, uma escolha quase sem conhecimento de causa, confiando apenas em uma vozinha aqui dentro que dizia que aquela era uma escola legal.

Por “sorte” o universo conspirava ao nosso favor. E pouco a pouco vamos percebendo que foi uma “escolha” acertada…

Uma mãe que visitou 12 escolas antes de optar por essa, me garantiu que era a escola do distrito que tinha uma adaptação mais gradual, da criança com “el cole dels grans” (o colégio dos “grandes”) e com uma maior integração dos pais com a escola, também descobrimos – depois! – que entrar nessa escola era quase como ganhar na loteria… já que era uma das escolas públicas mais concorridas, com vagas limitadas, das quais preferentemente entram as crianças com algum tipo de deficiência, as que já tem algum irmão no centro e as que comprovam ter uma renda familiar baixa, e todos os outros “concorrentes” participam de um sorteio, no qual você foi escolhido.

Sendo você filho de mãe imigrante, um ponto importante pra mim (que também só valorizei depois) é que na tua escola haviam alunos de diversas nacionalidades, culturas e classes sociais. E cada vez mais acredito no importante que é para tua formação a convivência diária com crianças tão iguais e tão diferentes entre si.

Mas voltando a nossa história, um domingo de manhã, você me acordou dizendo: Good Morning mamãe.. foi o start para perceber que já tinha começado suas aulinhas de inglês na escola… Mas foi só uns dias depois, na reunião do colégio, que descobrimos outra coisa que a maioria dos pais sabiam, tua escola é trilingüe, você não tem apenas aulinhas de inglês e sim a partir de primaria (dentro de 1 ano e meio – o ano letivo começa em Setembro por aqui) você vai  ter aulas nas três línguas (espanhol, catalão e inglês) e usá-las rotineiramente.  Essa era uma das principais razões pela qual essa escola era tão concorrida… e nós que pensávamos que era porque tinha um monte de pais meio hippies como a gente que achava importante que o pátio da escola fosse grande, de terra com muitas árvores e brinquedos de madeira.

E desde então você anda todo metido, falando em vários idiomas e demonstrando claramente a vontade que você tem de aprender coisas novas. Não posso negar que em alguns momentos de “fraqueza” duvido que toda essa bagunça de idiomas é realmente positiva pra você… Mas na maioria das vezes confio em uma vozinha aqui dentro que diz, que mesmo demorando um pouco mais o processo de aquisição da linguagem você um dia vai falar todos esses idiomas sem essa “bareja” – mistura – que você faz atualmente… e vou, ainda mais, morrer de orgulho de você, meu petit astronauta.

Vídeo: João o poliglota.

13 Comments

  1. Em primeiro lugar, vc tem que mudar o nome do vídeo para: João, o gato poliglota! Ele está um gato, amiga! Parabéns!
    E eu estou apaixonada por esse tanto de idiomas que ele sabe falar..até chinês, meu Deus! Amei!
    Alguns mais difíceis e outros mais difáceis…que lindooooooooooo! rsrsrs!
    Um charme de poliglota vc tem em casa!
    Um beijão, Re

  2. Karina

    Amiga…. como está lindo!!
    dei muita risada com o vídeo, e com você repetindo ad infinitum todas as coisas que ele fala em português.
    saudades de vocês!!

    beijos

  3. Natália Piassentini

    Genteeeeee, que charmeeeeeee!
    Parabéns pela escolha e pelo filho lindoooo!
    Beijos!
    http://www.minhapequenamaria.com

  4. Morri de orgulho, Flá. Que delícia poder criar um filho nessas condições “idiomáticas”. Lindo demais. Com certeza daqui uns anos morreremos todas de orgulho do petit astronauta.

    Um beijo!

  5. Que fofura falando até chinês :-)
    E é muito bom ver a carinha de orgulho deles, né? A Sophia também fica “se achado” quando canta em francês, em inglês, para além dos conhecidos alemão e português… E está cada dia falando melhor! Aprendeu até a não ser mais cebolinha, um orgulho :-)
    Parabéns para a família toda e continue sim acreditando na aquisição de linguagem sem misturas. Pode demorar, mas tem que continuar sempre com o modelo escolhido que vai dar certo!

    Beijo,
    Karen

  6. Fofo demais, Flá. Se a Ciça sabe disso, vai morrer de vontade de conversar com ele, porque ela é louca pela China, sabe? Diz que vai morar lá quando for ‘aguta’. E que eu só vou visitar (ai, ai…). E acho que, sendo educado no polilinguismo desde cedo, o João não terá dificuldades, saberá onde e com quem suar cada língua.
    Do catalão, a única coisa que eu entendi ele falar foi “amb”, estou certa?
    Beijos

  7. Ricardo Castro

    Esse meu professor de “catalano” me ensinou a dizer: Parece um cachorro! Semblas un gos! Falta me ensinar a escrever… Beijo do Tio cachorro Icaldinho!

  8. confusão ou não… é fofo demais!
    Eu dei aula por muitos anos em escola bilíngue e uma coisa é indiscutível: eles adquirem uma forma diferente de ver o mundo. é amplo, é vasto, é cheio de significados!! bjo

  9. ai fla, coisa mais linda…
    esses seus posts memória dos 3 anos tão demais, deliciosos mesmo!
    e ele vai curtir tanto poder ter essas memórias… achou a inspiração, né, ela estava onde sempre esteve, no seu filhote lindo!
    e que maravilha essa escola, e que bom que nossos feelings nos levam tantas vezes ao lugar certo na hora certa!
    beijo grande!

  10. Oi, Flavia! Que saudades de vc e do já não tão petico Astronauta! Estive de férias 15 dias, off, com barrigão, aiai. Menina, como ele cresceu! E eu morro de dó de não conseguir ver os vídeos…coisas da internet nos confins do Brasil! Beijos!

  11. ai que lindo todo cheio do idioma diferente!!
    a escolinha do Lucas tb ensina ingles! já imagino ele falando espanhol, ingles e portugues tudujuntomisturado que nem o Joao!

    amei!

  12. Que maravilha Flavia! Uma ótima oportunidade para o João. Por sinal, adorei o vídeo! Que graça!
    Acho que só tem vantagens estudar numa escola assim. Também acredito que o processo de aquisição da linguagem possa ser mais demorado, mas que não deva ser uma preocupação inicial. Ótima escolha.
    Um beijo.

  13. Jussara

    Que máximo a escola do João! E ele tá todo lindo e esperto falando várias línguas (quando ele falava “sí” eu entendia que ele estava falando “sim”, mas acho que ele não fala português no vídeo, fala?). Essa mistura toda deve ser natural já que ele ainda é novinho; mas aposto que daqui a pouco ele vai estar conversando com desenvoltura em cada uma delas, vai depender apenas de que língua o interlocutor fala, olha que chique.
    Sua voz é tão bonita, já falei isso? Já tinha te ouvido em outros vídeos, mas todos curtos, nesse deu pra ouvir melhor. Eu detesto o som da minha voz gravada.
    Vi que liberou o feed do blog, agora consigo ler pelo Reader. Êêê, obrigada!
    Beijos.

Leave a Comment