Parte 3 : Vale do Capão

Depois do Natal em família, seguindo a rota pre-estabelecida, fomos passar uns dias na Chapada Diamantina, mais precisamente no Vale do Capão.

É difícil explicar com palavras o porque, o Capão é um lugar único. Acho que um ponto importante é pela diversidade das pessoas que passam (e ficam) por ali, pela comunidade formada e sua força cultural, pela riqueza da natureza local, a beleza das montanhas, rios e cachoeiras. E claro! Pela energia do lugar, que dizem – para quem acredita –  provém das montanhas cheias de quartzos e cristais que rodeiam o vale… Seja como for… O Vale do Capão tem alguma coisa especial que alimenta a vontade de ficar mais tempo.

O capão é um desses raros lugares no mundo que ainda não pega celular, mas paradoxalmente tínhamos wifi no chalezinho que alugamos… Têm casas que ainda não tem luz elétrica, algumas pessoas lavam a roupa no rio e cozinham em fogão de lenha (por opção).

O vale oferece opções culturais digno de uma cidade grande, com cursos de todo tipo, desde musica, idiomas (inglês, espanhol, alemão entre outros), curso de construção biodinamica (oi?), de circo, pintura, yoga, massagem…. Um lugar sem transito, nem poluição e nem violência, com contato direto com a natureza… e um montão de estimulos do bem. Um ótimo lugar para uma criança crescer.

 

Chegamos no dia 30 de dezembro, para passar 10 dias, pensando que seriam suficientes pra cansar do meio do mato e ter vontade de sair correndo de volta à civilização… Mas a verdade é que ficamos com gosto de quero mais e se o pequeno não tivesse pegado uma virose nos últimos dias, com certeza tínhamos prolongado uns dias mais.

O tempo que ficamos foi suficiente pra fazer de tudo um pouco, (dentro dos limites de viajar com uma criança de 3 anos, és clar). Desde a cansativa (e divertida) trilha que fizemos com uns amigos e durou mais de 5 horas (ida e volta) com o João pulando de ombro, a colo e à costas, até o relaxante banho de cachoeira e de rio. Também teve apresentação de capoeira, jantar na casa de amigos, tomar cerveja na vila e encontrar catalães por lá… yoga, meditação e até teatro… uma interpretação de “el principito” no circo do capão, que o João amou.

 

Isso sem contar das delicias das comidinhas de lá, o luxo de comer sem luxo, mas com produtos da região, naturais, saudáveis e gostosos. A comida caseira da D. Beli, o café da manhã com pão na chapa (integral e caseiro) e queijo, a coxinha de palmito de jaca da praça e a mais famosa e deliciosa pizza do mundo mundial. a pizza do capão.

Eu gosto tanto dessa pizza que ela merece até um paragrafo próprio. O local da pizzaria é super agradável e o cardápio fácil de escolher, só tem um sabor salgado e um doce. O salgado é mais ou menos assim: pizza integral, tomate, queijo, pesto de azeitonas, e cenoura. O toque especial vem das gotinhas de pimenta com mel. É de comer rezando. juro!

E assim, foi passando os dias… entre pizzas e caminhadas… Inventávamos brincadeiras pro filhote andar cada vez um pouquinho mais, brincávamos de achar as cores do arco-íris, de tocar naquela plantinha que fecha as folhas, descobríamos os animais e as flores. Na hora da soneca da tarde, brincávamos de identificar o barulho dos bichos, dos pássaros, do galo, do grilo…

Foi uma viagem cheia de primeiras vezes pra ele que nunca tinha tomado banho de cachoeira, nem de rio, nem visto um vagalume, nem um mico… E apesar de que no finalzinho ele já estava com vontade de voltar pra casa da tia Alê.. tenho certeza que essa viagem vai ficar na memória.

 

20 Comments

  1. Flá, que delícia, que maravilha! Sou louca para levar as meninas lá (faz uns 13 anos que não vou, shame on me), mas me falta coragem de encarar as trilhas com elas no muque. Mas, depois de ler isso aqui, de me lembrar exatamente do gosto da pizza, do cheiro do mato, do barulhinho das águas, do céu iluminado por estrelas e vagalumes… deu vontade de encarar assim mesmo. As fotos estão lindas, deu para sentir um pouquinho do clima e viajar com vcs.
    Beijos

  2. Nossa, que delícia de lugar. Já tinh ouvido falar, mas depois dessa sua descrição, deu muita vontade de ir.
    E eu estou chocada com o tamanho do João, ele está enorme, comprido. E lindíssimoooooooo!
    Estou adorando as férias de vcs! :-))
    beijos mil

  3. Aiiiii que lugar mais bacana.
    Fiquei morta de vontade de ir.
    Tá certo que ia ter que trocar o cérebro do maridex viciado em microondas, celular, internet e afins antes, maaaaas….
    e o joão falando com sotaque????
    adorei as fotos.
    bjocas

  4. Jussara

    O lugar parece mágico mesmo. Até eu, que não sou fã de programas roots, fiquei com vontade de conhecer o Vale. E olha que tenho a “minha” Chapada aqui na porta de casa. Ê Brasilzão velho sem porteira! Tem muito lugar maravilhoso pra conhecer.

    Bjs.

    PS: a Carol é sempre muito engraçada; trocar o cérebro do maridex foi ótimo!

  5. putz, fla, que delícia!
    vontade de curtir um refúgio assim com a família!
    e bom saber que dá pra pegar umas trilhas com o filhote de 3 anos, quem sabe não animamos por aqui depois que o segundinho estiver maior!!!
    amei o relato, as dicas, tudo: vou guardar pro futuro.
    beijocas de pimenta com mel (hummmmmm)

  6. Que maravilha. Poder proporcionar aos nossos filhos o contato com a natureza, a diversidade cultural e principalmente o contato com coisas simples da vida é fabuloso. Acho que ficou um gostinho de quero mais, não é?

  7. Flávia, esse post me fez viajar no tempo. Cheguei a sentir o gostinho da pizza e do pastel de palmito de jaca.

    E concordo com cada vírgula sua: o Capão é um dos lugares mais incríveis que eu já conheci.

    Como sair de lá, heim?!

    Beijocas

  8. Nunca fui na Chapada Diamantina, mas suas fotos me lembraram muito a dos Veadeiros, que eu amo demais. Vi as fotos e voltei no passado. Acho que já posso me programar para ir novamente agora em nova companhia!
    O João está enoooooorme! Não parece nunca 3 anos, parece bem mais!

  9. Vcs ainda estão aqui em Salvador??

  10. apertinho no coração…

    desfruta muito dos últimos dias família!!!

    beijo

  11. Ahhhh
    que delícia tudo isso!

    é exatamente o que eu preciso (incluindo a pizza salgada, que me deu água na boca).

    beijo

  12. Caraca, que fotos lindas! Eu tb fiz um passeio numa cachoeira com meus filhos, na semana passada…passa lá no meu blog pra ver as fotos! Bjus!

  13. Que paisagem linda, e com todos estes atrativos da simplicidade, fica ainda mais interessante.
    Fiquei curiosa com o sabor da pizza.
    E adimirada com sua coragem de encarar trilha com o pequeno. Mas a recompensa parece ter superado as expectativas.
    bju no coração

  14. Oi Flavia! Que saudades de vcs! Eu ando bem longe dessa tranquilidade do Vale do Capão! Lugar lindo demais, as fotos ficaram divinas!

    Vai ficar como opção de viagem com certeza!
    E que bom para o João, né? Ver toda essa biodiversidade do interior do Brasil e ainda assim ser um cidadão do mundo!

    Beijos para vcs!
    Nine

  15. Oi, Flavia. Eu não tinha ouvido falar nesse lugar. Pelas maravilhosas fotos, deu para sentir que é tudo de bom!
    Beijos.

  16. Nossa, Flavia, uma das viagens mais mágicas que já fiz na minha vida foi essa aí, pra chapada diamantina. Lugar incrível mesmo, com certeza vou querer voltar e levar marido e filhote (quando ele já andar bem sozinho, hahaha). Essa foto da cachoeira da fumaça tá lindaaaaa. E o João também claro!
    Beijos

  17. Estive nesta mesma data no Capão, uma magia inesplicável aquele lugar, lá eu me perdi e me achei no tempo, tudo é tão encantante, dar vontade de ficar, acho que vou até procurar um nativo para ir morar lá de vez…rs. E para completar o encanto, além das atrações naturais, extras temos: teatros, cirandas, tudo apaixonante…
    Bjs e energia positiva sempre…
    Angela

  18. Muito lindo o lugar!
    Ferias em família é tudo de bom, por mais simples que seja o lugar!!!!

  19. Flá, não acredito!!! Eu estava na Chapada, estive em Lençois no reveillon, estava no Capão e cheguei de la dia 23. Estive várias vezes na pizzaria, fiz workshop de dança lá no circo. Fui nas cachoeiras… Lendo sua postagem,foi como se tivesse lá agora. Você descreveu perfeitamente e o João com certeza não esquecerá aquele lugar, nem esses dias que ele viveu…
    O Capão é verdadeiramente um paraíso, gostaria que meus filhos crescessem ali. O valor que se dá as coisas é totalmente diverso do que a gente percebe vivendo na cidade.
    Amiga, parabéns pelo João, ele está muito lindo!!!

  20. Que maravilha, Flávia!
    Fotos deliciosas!
    Bjs

Leave a Comment