Sobre a VIP e o post VIP

Cada vez que o blog se acerca ao numero multiple de 10mil, ao colocar o link dos VIPs no post que anuncia a brincadeira, releio e me delicio com os posts dos “convidados”… Percebo o capricho e cuidado que foram escritos… e me sinto realmente feliz por fazer parte dessa blogosfera tão querida.

E não podia ser diferente com o VIP dos 100 mil.

Dessa vez o visitante VIP, chegou exatamente no número 100.000, aceitou o desafio e me enviou esse post adorável.

Obrigada Bia, pelo carinho. E benvinda aos VIPs do Astronauta.

(pra quem não conhece a Bia. Ela é a mãe do Arthur e escreve lindamente lá no bula da Bia.
Passem !)


Ultimamente eu acesso a internet pelo celular, entre uma atividade e outra… Quando entrei no blog do Astronauta e vi o número redondinho tomei um susto! Pensei: comento, não comento? Será que sou eu? Hum, mais 6 pessoas on line, serei mesmo a centézima milézima? (é assim que se diz?) Comentei, e esqueci.

4 da manhã, depois de dar de mamar eu perco o sono. Resolvo acessar a internet  novamente do celular, só para ler um pouquinho antes de voltar a dormir. Como leio pelo reader logo vejo a atualização no post, é a Flávia dizendo que tinha ocultado o comentário vencedor. Dou uma lida nos comentários, ué, cadê o meu? Aliás, cadê o sono? E agora? Ai ai ai, onde eu fui amarrar o meu bode! Passei o restinho da noite e o amanhecer pensando no que escrever, quanta responsabilidade!
Então resolvi deixar a cabeça viajar entre a insônia e a euforia de ter sido “contemplada” com tamanha honra, e justo em um número tão legal.
E saiu isso aqui, que antes de ser digitado, editado N vezes e enviado foi escrito e rabiscado mil vezes em um papel qualquer:

Eu nasci e vivo em uma cidadezinha no interior do Rio Grande do Sul, e cresci andando a cavalo, subindo em árvores, correndo pelo campo e querendo conhecer o mundo.
Minha mãe tinha um barzinho, meu pai era um misto de camioneiro e bolicheiro, e também comprava e vendia carros, enfim: fazia de tudo para nos dar o seu melhor. Em uma dessas andanças ele foi vendedor de enciclopédias (aqui vale dizer que meus pais só estudaram até a quarta série). Ele saía de casa com a sua belina amarela cheia de livros, e passava o dia todo na rua, batendo de porta em porta e oferecendo uma cultura da qual ele mesmo carecia. Às vezes eu ia com ele, e para me entreter ele me deixava folhear “com muito cuidado” os livrinhos infantis, enquanto eu o via sumir ao final da rua com pilhas e pilhas de livros nos braços.
Foi acertado com a editora que ele depositaria os ganhos semanalmente  e receberia sua parte ao final da venda de todos os lotes de livros, mas qual foi a surpresa ao descobrir que esta editora que ele representava faliu, e ele jamais receberia pelo trabalho feito…
O resultado foi que ele ficou com muitos livros, dos mais diversos, desde enciclopédias completas até livros infantis. Lembro de ter sentido culpa, pois eu desejei tanto ser dona de todos aqueles livros, e agora meu pai estava sofrendo por ter ficado no prejuízo! Mas como na vida há males que vem para o bem, foi ali,  do calote tomado pelo meu pobre pai que pude alimentar a minha paixão pela leitura. E aos 5 anos eu lia muito. Era através dos livros que eu podia ser qualquer coisa, podia viajar, conhecer pessoas, culturas, enfim. Podia viver mais de uma vida, ou como disse Schopenhauer: pensar com cabeças alheias, em lugar da minha própria cabeça.
(…)
E o tempo passou.
Eu segui lendo muito, e já adulta, morando sozinha, fazendo faculdade e trabalhando em 4 empregos diferentes descobri a internet. Mas achava aquela rede muito vazia, não me sentia conectada, nunca me interessei muito.
Em 2004 me formei e fui morar na capital. E foi nessa época que comecei o meu blog, com o objetivo de guardar lembranças, como aquela velha gaveta da bagunça, e nada mais. Me separei, trabalhei como louca, viajei pelo Brasil, me deslumbrei, me estressei, e voltei ao meu porto seguro: meu marido. Juntos, resolvemos que já era hora de voltar para a nossa cidadezinha e começar a nossa família longe daquela loucura toda.
O blog só começou a fazer sentido quando fiquei grávida (assim como a minha vida toda, olha só que suis generis)… Comecei tímida, e aos poucos fui pegando gosto pela coisa, também, tanta coisa para contar! Confesso que hoje mais leio do que escrevo, não tenho muito tino para a coisa, sabe?
Através dessa leitura tão informal eu me divirto muito! Quem diria que eu poderia me sentir tomando chimarrão de chinelos e cabelo despenteado em alguma praça na Espanha, ou vestindo o meu pijama enquanto me emociono e viajo ao Caribe? Ou aprendendo sobre o caga Tió? É através dessa rede blogueira que eu viajo o mundo, vivo mil vidas, mil histórias e me sinto parte de mil famílias.
E é por isso que finalizo esse post com um agradecimento especial a Flavia, por me permitir assistir de tão perto o desenvolvimento do João, mesmo estando tão longe. Flavia, é muito provável que nunca  tenhamos a oportunidade de nos conhecermos pessoalmente, mas saibas que tens por aqui uma amiga J
Beijos!

Bia
Ps- momento mãe coruja: Sabia que o Arthur está no vídeo em homenagem ao João? (aos 2:12 min, para ser mais exata)…
Ps2- e eu chorei (de novo, foi a quarta vez) só ao assistir o vídeo para dizer isso para vocês… ai ai

20 Comments

  1. Meu Deus!
    E ela tem coragem de dizer que não tino pra coisa?
    Tô toda arrepiada aqui com a história linda de vida que ela contou de maneira tão completa e tão sucinta ao mesmo tempo.

    Bia, não conhece o teu blog ainda, mas já virei tua fã.

    Flavia, você se sente feliz e nos faz feliz também ao proporcionar encontros como este.

    Beijos para as duas

  2. ui… chorei… e não foi a gravidez, não, que história incrível… eu imaginei cada cena, como num filme, com colorações a la bagdad cafe…
    parabéns pela trajetória, bia! e continue escrevendo muuuuuito.
    (e, flá, mais de 100 mil visitas, que responsa, hein! e eu nunca consigo ser a vip da vez, snif…)
    beijos pras duas

  3. E eu chorei lendo esse post tão lindo e tão bem elaborado, sabia? Obrigada por nos proporcionar isso, Flá, vou correndo ao blog da Bia conhecer um pouquinho mais sobre ela.

    Beijo às duas!

  4. Muito lindo… Bia. Parabéns pelo post

    Gostei muito da história

    Ficamos com vontade de fazer uma visita pra vocês!

    talvez algun dia… ne?

    S.P.

  5. Ai genteeeeeeeeeee, que post mais lindo! Já conheço tanto a Bia, leio desde que o pequeno ainda estava na barriga e amei a oportunidade de saber um pouco mais sobre ela, ainda mais com uma história de vida tão linda!
    beijos, beijos para as duas!

  6. Que lindo o post e que linda a história. Vou lá conhecer a Bia, que deve ter um blog lindo também…
    Beijos

  7. lindo lindo lindo.
    de arrepiar.
    uma fofa, cheia de talento pra escrita.
    bjocas

  8. estou aqui com tinta no cabelo chorando no meio de um monte de holandesas que nao sabem se vem me acodir ou se roubam cel para ler o que me emocionou!
    Que historia de vida mais linda e que bela escritora essa enciclopedia formou hen? Ja era super fa da bia! Dei a maior sorte de o pedro ter tirado o arthur no amigo secreto!
    Agora sou ainda mais fa e agora quero ir para o RS!
    Flavia vc eh o maximo merece todos esses 100 mil acessos e todos os outros 100 milhoes que ainda vai ter!
    Obrigada Bia e Flavia por emocionarem tanto meu dia!
    Bjs
    Pati

  9. Que linda história Bia, sempre a acompanho no seu blog, me delicio com os seus textos e esse além de não deixar por menos ainda me vez conhecer um cantinho muito gostoso. Parabéns a Flavia pela escolha.
    Bjs pras duas, aliás para os quatro, heheh

  10. Que delícia! Duas amigas queridas no mesmo cantinho!!
    Beijo grande às duas!!

  11. Bia, que lindo post amiga. Amei a tua história!

    Parabéns a Flávia pelo blog, muito legal.

    Beijinhos, uma ótima semana e uma natal maravilhoso e abençoado.

  12. Oie, bom sou doida pra ser o visitante vip mas nunca consegui…rs rs rs, não desisto nunca! rs rs
    Amei conhecer a história da Bia, não a conhecia, mas foi um imenso prazer ler estas linhas…muito emocionante e acho esta possibilidade de trânsito entre outros mundos de amizades virtuais que se tornam reais o máximo. Gostei de tudo, e achei muito poético tudo o que o pai dela fazia para ganhar a vida, já imaginei o filme na cabeça… quem sabe um dia vira livro né Bia? um beijo pras duas! amei! Fê

  13. Ai que lindo, que delicado, que sutil, que tudo, amei, amei mais uma vip!
    Feliz Natal gurias!

  14. Lindoooooooo esse texto! Emocionei!
    Por falar nisso, vim pra deseja um lindo Natal pra vocês!
    Beijo!
    DANI

  15. Sempre fico receosa de segir blogs famosos, prefiro os menores, fica mais intimista. mas conheço o astronata desde que entrei na blogsfera e decidi que qeria fazer parte desse lindo projeto (se vc me permitir). to te seguindo. se quiser nos conhecer vai lá no alanissima. vamos adorar te receber. bejos na sua linda familia.
    nanci e alana
    http://www.minha-alana.blogspot.com

  16. Fla! Aproveito pra desejar um feliz ano-novo pra família Astronauta! Beijos paulistas, debaixo de muita chuva. Mari e Ana.

  17. Nossa estou pasmaaaaaaaaa adoorei seu blog e seu geito de se expressar. teu filho é lindo parabéns.. gostaria de acompanha-0los..
    abraços Bia e Matheus :_)

  18. Feliz 2011!!!
    Oxalá possamos nos reencontrar!
    Beijinhos,

  19. Muito legal a sua idéia do VIP 100mil e muito lagal da parte da Bia ter postado uma estória tão linda!! Parabéns às duas!

    Tô te seguindo, tá! Afinal, tem muito tempo que não passo aqui. Agora vou vir sempre. Bjs.

  20. Lágrimas… Lindo!
    Parabéns pelo blog e pela convidada especial.

Leave a Comment