MEU!

Já faz um tempinho começamos com outra “fasezinha dureza” a fase do MEU!

“Isso é meu, aquilo é meu… Tuuuuuudo é meu!”

É tanto meu, que o “meu” faz parte do vocabulário obrigatório em quase todos os diálogos…

“Meu gosta isso, mamãe?” ou “no me agrada meu não!” … e por aí la vai.

Acho que todo mundo sabe que é só uma daquelas fases que passam, que é parte do desenvolvimento dos nossos pequenos e quanto melhor lidamos com essa fase, melhor podemos ensinar-lhes a compartilhar e a lidar com a frustação de não poder ter tudo.

…mas na prática e na intenção de querer sair sempre bonita na foto de mãe do mês, muitas vezes esquecemos que é um comportamento normal da idade e “exigimos” um rápido aprendizado de boas maneiras, sem entender que eles ainda não estão preparados para tal…

E já que a palavrinha do dia é compartilhar… Compartilho com vocês uma tradução-resuminho de um texto que encontrei sobre o assunto e que estou super-totalmente de acordo.

Aprendendo a compartilhar

As crianças demonstram muita resistência à compartilhar seus brinquedos, de fato, é comum ver como tomam posse deles, mesmo quando não estão usando. Esse comportamento é parte do seu desenvolvimento, até 6 anos, as crianças estão numa fase em que eles são muito focadas em si, são eles próprios e o mundo à sua volta.

A partir de um ano e meio ou dois anos começam a desenvolver sua própria identidade e desenvolvem também o sentimento de “pertencer”. A famosa frase: isso é meu, faz com que eles sintam que tem algo de controle no ambiente que está, e isso aporta segurança. A incapacidade da criança de compreender o outro ponto de vista e o sentido de tempo limitado, gera a dificuldade de entender que se ela empresta alguma coisa, continua sendo dela e que voltará.

Além disso, cerca de dois anos de idade, as crianças ainda não estão interessados em brincar com outras crianças. Podem aproximar-se, beijar e abraçar, mas jogam individualmente. É comum vê-los juntos em um só espaço, mas com um jogo “paralelo”, ao lado do outro, mas cada um na sua.

Dicas para ensinar a compartilhar.

Pactuar com a criança quais os brinquedos ele vai querer compartilhar o quais não para guarda-los. Se ele não quer compartilhar nenhum, sugerir brinquedos específicos para brincar em “grupo”, explicando que é legal brincar com o outro… mas sem obrigar.

Adquirir brinquedos de grupo. A criança deve ter os brinquedos que incentivam o jogo cooperativo, como blocos de construção, bolas, marionetes … Também podemos começar a ensinar a que cada um tenha sua vez.

Brincar de compartilhar. É importante que eles vejam que também compartilhamos nossas coisas. E é claro que não podemos esquecer de dar exemplo já que as crianças aprendem muitas coisas por imitação

Ajudar a encontrar soluções e ensinar a jogar por turnos, sorteio quem joga primeiro … sem esquecer que até os 6 anos são pequenos para entender certos conceitos.

Apoiar e elogiar quando vemos que nossos filhos começam a compartilhar suas coisas espontaneamente, dessa menira fortalecemos e reforçamos este tipo de comportamento.

!

Antes de três anos de idade não deve forçá-lo a compartilhar ou dividir os brinquedos sem o seu consentimento, isso pode levar a que eles se sintam inseguros e tornam-se mais egoísta. Se você obriga a compartilhar, você não está levando em conta seu modo (egocêntrico e normal para sua idade) de pensar nem respeitando seus sentimentos. Respeita-lo, faz que ele tenha mais confiança nos outros e estimula o desejo de compartilhar.

Texto daqui:

26 Comments

  1. puxa vida…
    ótimo texto!
    deu uma boa acordada nesta mama aqui.
    não que eu obrigasse a dividir, mas já vinha estrelando super drama: “Meu filho é um egoísta! Oh céus!”

    bjocas

  2. Ainda falta um pouco para eu passar por isso… mas já serve de dica para eu ir me preparando… Otimo texto!
    Vou indicá-lo a uma amiga que esta passando por esta fase!
    Bjnhos

  3. A Giulia tem grande dificuldade em compartilhar o que é dela….ás vezes ela agarra vários brinquedos de uma só vez e diz “é tudo meu!!” trabalho com ela nesse sentido, a profe também, mas ainda não ví efeito. Espero mesmo que passe logo essa fase!

    beijão

  4. Estou na mesmíssima fase aqui em casa Flávia, tudo é “meu” e nunca quer emprestar ou dar para algum amigo ou primo, é um trabalho de formiguinha, cada vez eu tento negociar e pegar um e deixar um com ele e emprestar outro, a gente costuma dizer pra ele que quem não divide não tem amigo, e como é legal brincar com o brinquedo dos outros, mas é uma situ difícil mesmo porque vc ve seu filhote querendo brincar aí vem uma criança e pega o brinquedo (se for mais velho então…) e aí vc tem que ser a legal para ser educada porque seu filho tem que aprender a dividir? é meio foda né? rs rs mas em outras situs da vida a gente quer que eles brinquem e dividam, mas normalmente nesta fase dá mer…. rs rs rs rs
    beijos! amei e vou dividir com as amigas..
    bjs

  5. A Martha me indicou este texto e simplesmente adorei… Já li 02 vezes e vou ler mais pq estou passando justamente por isso com minha Maria Rita… Ela pode estar vendo tv, mas se vê algém pegando um brinquedo dela, começa os gritos de “é minha”, pega e fica segurando na frente da tv sem brincar… É, amiga, não é mãe que é tudo igual, as fases que são iguais, só muda o endereço… Valeu! (Blog: http://estrelandomariarita.blogspot.com/)

  6. Nossa, amei! Também estou super hiper de acordo! É difícil aceitar esse comportamento egoísta das cranças, mas temos que entender que é normal! Adorei o post, como sempre.
    beijos, Re

  7. Lívia Ribeiro Oliveira - Itapevi-SP

    pois é, então a fase passa!!!
    Texto bacana!
    beijos

  8. Muito bom o texto, obrigada por compartilhar!
    Ainda é cedo, mas certamente um dia vou lembrar dele e voltar pra reler…
    Beijos
    Natalia

  9. Adorei o texto!!
    Realmente, a gente lê e ouve mil histórias por aí de como proceder com os filhotes, mas na prática é bem difícil… Até porque muitas vezes as situações têm desfechos inesperados. Olha só essa: meu sobrinho tem 3 anos e, durante uma atividade da escola, as crianças foram incentivadas a levar um brinquedo para compartilhar. Podia ser qualquer um que elas quisessem, a ideia era trocar com um amigo durante a brincadeira, depois com outro, mas ninguém levaria o brinquedo alheio para casa, era só durante a atividade mesmo. Meu sobrinho escolheu um carrinho que ele adora para levar. E entregou para um amigo querido. Não é que o amigo pegou o carrinho mas não deu nenhum brinquedo de volta?? Comportamento normal, claro, mas e meu sobrinho, que foi todo feliz compartilhar e não recebeu nada de volta?? Saia justa para as professoras, que tinham brinquedos na manga. Mas o resultado foi que ele não quer mais compartilhar os brinquedos, pois não gostou da experiência!!
    bjos!

  10. Lia

    Mandou muito bem, Flá!

  11. Adorei o texto e ja anotei as dicas, muito legal sabermos disso ne???

    Bjs

  12. Ai as fases difíceis… elas passam, mas são tantas né?
    O texto traz dicas ótimas, mas como disse a Sarah, na prática as coisas nem sempre são tão simples quanto na teoria. Mas a gente segue tentando!
    Beijocas e boa sorte na fase do “É MEU”

  13. Nossa, acho o seu blog mto mto mto fofo!
    Não mamãe (ainda), mas tenho a Luisa, minha irmã pentelha de 10 anos… Querendo ou não então, eu acabo passando pelas mesmas coisas…
    E ela não tem limite NENHUM menina! Primeiro por ser a mais nova da família inteira e segundo por ser filha de uma mãe quarentona!
    Mas acho q a vida acaba ensinando…
    Bjussss

  14. Oi Flá! Otimas dicas! Por aqui, a fase do MEU ja chegou, embora ainda não verbalizada, porque a gente ainda não fez questão de ensinar especificamente o que é meu, seu, e tal… Mas desde que fomos pro Brasil que ele tem sabido muito bem na pratica, ja que toda vez que brincou com outras crianças segurava todos os brinquedos que podia entre aquelas duas mãozinhas gordinhas… e não emprestava de jeito nenhum…

    Mas vamos com calma… No momento estou tentando convence-lo a emprestar os brinquedinhos pra mim, dai os devolvo em poucos segundos, pra ver se ele vai percebendo que vão, mas voltam.

    Beijos pra voces!

  15. Renata

    vou copiar!!!rs..mas Pi tá nessa fase já..e nem 2 anos tem..tudo é dela..tudo!!!!

  16. Ih…. A Clara já está nessa fase do “meu” há algum tempo também…
    Mas, apesar disso, eu acho que ela divide muito bem os brinquedos com as crianças de um modo geral. Acho que até bastante para a idade dela. E eu não forço nada, não, isso é dela! Gosta que as crianças brinquem junto com ela. Nesse ponto, no geral, ela é de surpreender até mesmo nós pais. rs. Porém, quando não quer dividir algo até conosco, eu acho isso super normal.
    Beijos.

  17. Ótima dica e ótimo texto, Flá!? Tem como fazer esse blog virar um guia ou livro tb? Assim andaria com ele embaixo do braço. Tenho certeza de que será muito útil quando o bebê estiver por aqui… em meus braços.
    meu sobrinho passou por essa fase de MEU e o melhor mesmo é ensinar a partilhar!

    beijos!

  18. Flá,
    O meus ainda não estão nessa fase mas já estou prevendo um “jogo duro” com dois nessa fase tudo meu ao mesmo tempo agora..
    Quando acontecer conto..
    Bjs

  19. Muito legal o texto, Flá, obrigada por compartilhá-lo conosco!
    Beijos

  20. Maravilhoso o post, como sempre, muito sensata e sensível. Uma mãezona! Beijos em vocês dois!!

  21. Adorei o texto!!
    Seu blog é muito bom!
    Vou te seguir, tá?
    Eu volto!!
    Bjs!!
    Dan.

  22. Fla, aqui também tudo é do Miguelzinho. rs Amei o texto e me ajudou a considerar algumas coisas que eu achava certas e agora vejo que nao estavam. Ah, nao consegui comentar nos posts das fotos. Lindos os dois!
    Beijos

  23. O texto está perfeito. Tenho sérios problemas com isso, na verdade tive, hoje em dia eu estou mais relax. Concordo plenamente em não obrigar a dividir, compartir acaba sendo mais um castigo.
    Isso do exemplo também é muito importante, e as vezes o problema pode estar em outro departamento, tipo: ensinar a criança a guardar tudo antes de ir dormir. Descobri na marra que isso pode ser um problemão quando tem outra criança na área, ou melhor, estamos na casa de outra criança, tipo hospedados. Paciência, acabei relaxando com a arrumação para evitar problemas.
    BJS

  24. A Yasmin está começando com o 'é meu', por enquanto super light.
    Excelente seu post, ainda não tinha lido nada sobre o tema, e assim vou me preparando para lidar com as situações do tipo, que com certeza surgirão.
    Gostei muito da parte final, de não forçar a barra antes dos 3 anos, o respeito e tal. Muito bom amiga.
    bjk

  25. Nossa, ótimas dicas! É tão difícil, né? Antes o Theo era bonzinho na hora de dividir, emprestava todos os brinquedinhos e tal. E eu, bobinha, achava que ia ser assim a infância toda….

Leave a Comment