novas descobertas…

A quase 4 anos atrás o super papa, achou que queria mudar, morar no campo, diminuir ritmo, desfrutar da natureza, colher azeitona e plantar uma horta.

Me convenceu (de uma parte) desse projeto, idealizou rotinas e o logo do azeite que ele iria fazer com as próprias mãos… depois de pouco tempo, compramos um terreno, no meio do mato, com uma casinha minúscula em cima da montanha.

Descobri que estava gravida, quando o processo da compra já estava bem avançado, e me lembro do dia que assinamos a escritura e a primeira vez que fomos pro terreno, já sendo nosso.

Lembro da alegria do super papa de ter aquele pedacinho de floresta e de imaginar o filhotinho, correndo, caindo e levantando naquele chão de terra.
O projeto de morar no campo foi ficando distante, (ufa!) mas nem por isso o maridão deixou de investir energia naquele lugar.

O João nasceu, esperamos ele crescer um pouco pra leva-lo a la casa de montanyes, depois esperamos o inverno passar, depois esperamos que o lugar tivesse um pouco mais de infraestrutura para um bebê, depois aconteceram imprevistos e mais imprevistos e mais imprevistos, que nos desanimaram e perdemos um pouco a vontade de estar ali

Até que nesse ano, com a chegada do sol, planejamos subir com uns amigos até a casinha.

E foi assim, que nesse fim de semana o João conheceu finalmente nossa casa de “fusta” - la casa de les montanyes.

É incrível o poder dos “petits” de se adaptarem às mais diversas situações e de captar a energia dos lugares.

Ele não estranhou que ali não tivesse luz, que o xixi tinha que ser feito no mato, que a agua era recolhida de um poço e que dormiríamos no colchão no chão. Muito pelo contrário, ele aceitou as novidades, como se fosse assim que tivesse que ser.

Ficou super bem, escalou “montanhas”, brincou com a água, com a terra, conversou com as formigas, conviveu amigavelmente com besouro e insetos não definidos (e a mamãe se conteve várias vezes pra não gritar e passar o medo tonto de inseto pro pequeno), tomou um baita susto quando uma rã pulou por ali, enquanto ele cavava na areia, mas depois (segurando a mão do pai) foi atrás dela para investiga-la, passeou, brincou com a Preta como nunca, ficou distraído sozinho como nunca, observou as borboletas, encontrou flores azuis, amarelas e brancas, desfrutou do balanço improvisado, compartilhou com o pai o prazer do contato com a natureza, foi apresentado às plantas do lugar, quase conseguiu diferenciar alecrim de tomilho, “subiu” em arvores e no fim do dia, dormiu na rede olhando a lua…

E mesmo sendo o projeto do super papa, e que muitas vezes eu não tenha abraçado a causa tanto quanto ele gostaria, adoro o jeito que ele tem de incentivar o nosso astronautinha a desfrutar da natureza e o agradeço por isso.

Nesse fim de semana, descobrimos que não precisamos de grandes eventos para ser feliz.

E espero, filho, que você possa sempre admirar as coisas lindas que estão ao nosso redor e possa enxergar sempre a felicidade das coisas pequenas e simples.

31 Comments

  1. Que delicia Flavia!!! Acho super mega ultra importante esse contato das crianças com a natureza e os animais, acho que ajuda no desenvolvimento, no cuidado, na dedicação, auto confiança, na partilha, enfim.

    Acho de longe isso muito mais legal do que video game, computador, etc….

    No nosso caso la em casa, pouco antes de nos casarmos meu marido tinha um apartamento numa cidade proxima daqui (cidade bem maior que a nossa, com uma infra estrutura bem bacana) mas menina só de pensar que nossos filhos ficariam limitados a corredores e no máximo num play…. o fiz mudar de ideia…. falei: Não quero uma casa, com quintal, com jardim, com CACHORROS…. foi mais dificil pois tivemos que vender o ap achar uma casa e reformar e tals, mas qdo casamos ja estava td ok.

    Mas penso muito por esse lado sabe, das coisas simples, sempre que podemos levamos o Pedro pro sitio, ele ama cavalos, vacas, coelhos, peixes, galinhas… imagina priva-lo de tudo isso??? JAMAIS.

    Beijos querida!!!

  2. Que lugar de sonho, Flavia! E que delícia poder dividir nossos sonhos com nossos pequenos! beijos

  3. Que maravilha! Acho importantíssimo que criaça tenha esse contato com a natureza desde cedo, aprenda desde pequeno a admirar as belas coisas que Deus fez! Adorei a casa da montanha, a vista, tudo.
    Beijo grande pra vcs!

  4. Ain flávia que lugar mais lindo! Morri aqui . hehehe
    Realmente não tem coisa melhor que natureza para despertar a curiosidade da criançada né? Que bom que o joão lindão adorou.

    beijos pra vocês! ;*

  5. Ai que delícia….

    Meu sonho é ter uma casa no campo. Aproveitem!!! Bjssss

  6. que máximo!!!! criança ama a antureza, nós é que colocamos impecilhos… beijos e aproveite este lugar delicioso

  7. Que lindo Flávia, muito poético.
    Eu e meu marido compramos também uma casinha de campo antes de eu engravidar do nosso filhote. Sabe que aquele nosso sonho só começou a fazer sentido de verdade no dia em que o David nasceu e começou a aproveitar de verdade aquele lugar e a gente achar que era um pedacinho de paraíso? e eu acabo gostando cada vez mais de ir pra lá só porque ele gosta tanto e é tão feliz na simplicidade da grama, do espaço, do sol batendo, dos insetos, das flores, enfim de tudo tào diferente aqui de sp que a felicidade dele me faz feliz e nossa casinha hoje tem vida, luz e muito muito mais amor. Aproveitem muito seu cantinho… beijos

  8. Flá querida, obrigada pelo link, achei mais lindo o vídeo da Pepsi do que o da Nike, eu particularmente também não gosto do Cristiano Ronaldo. E acho que vai se u ó ter de aguenta-lo na copa.

    Ai que delícia de cantinho no campo. Eu te entendo quando diz que relutou um pouco a ir e tal, eu por exemplo adoro a cidade e seus encantos, acho o campo meio deprê. Mas quando vou curto muito. Agora, o petit deve ter se esbaldado, né? Os pequenos precisam disso!

    beijo beijo!

  9. Que lindo o lugar! Quando eu era pequena fui uma vez numa chácara de uma amiga que era assim, sem luz, banheiro, essas coisas. Achei o máximo! Tenho certeza que o João vai gostar muito da sua casinha rústica nas montanhas! Beijos!

  10. Que legal! Eu fico encantada com essas histórias que mostram a simplicidade das crianças. mostram que é preciso muito pouco pra ser feliz, e que nós é que achamos que eles precisam de muito. mais uma prova de que estamos, muitas vezes, enganados. bjos
    Paloma e Isa

  11. parabéns pelo blog!!!
    adorei as dicas e histórias do joão
    bjocas
    carol
    http://viajandonamaternidade.blogspot.com

  12. Afffffff na hora que comentei ainda estava sem as fotos.

    Que lugar lindoooooooo, um deve dar uma paz tão gostosa…. que delicia Fla.

    bjs

  13. Bia

    Que coisa boa! Eu cresci indo a fazenda nos finais de semana e férias, e tenho lembranças deliciosas!
    As fotos ficaram lindas, que casa mais aconchegante…
    beijos

  14. Que delííícia de lugar, deu pra sentir o clima só pelo texto – e as fotos só confirmaram! João ainda vai se divertir mais e mais na casinha no meio do mato, aposto. Crianças são tão mais adaptáveis que a gente, né?
    Aproveitem muito esse paraíso particular!
    Besos!

  15. Nossa, que lugar lindo! Acho que pra morar eu tb não me arriscaria, já que morro de medo de bichos (quase todos: insetos, anfíbios, aracnídeos…afe!), mas poder curtir de vez em quando é uma delícia. Esse contato com a natureza é bom demais para os pequenos.
    E esse pequeno está cada dia mais lindo!
    beijos

  16. Flávia!

    É verdade: a gente precisa de tão pouco para ser feliz…e de coisas tão simples.
    Um final de semana assim, no meio da natureza, um paraíso rústico e lindo, faz a alegria dos pequenos e a nossa também, né?

    Tão lindas as fotos, e a paisagem então?

    E parabéns para o João ele sabe muito bem o que é bom!

    Bjs
    Pri e Bia:)

  17. que lindo filha amei seu sitio ele estar muito feliz bjslerowe

  18. Nossa Flavia que lugar legal, e só de ler o post eu já fui imaginando, as fotos apenas comprovaram! Com certeza os pequenos adoram estas aventuras! Nós é que nos tornamos muito exigentes, sei lá… mas que bom que vocês tem um lugar como este para levar o João, aproveitem! bjs

  19. Ir para um lugar sem nem mesmo energia elétrica com uma criança de dois anos requer mesmo coragem, porque a gente é cheia de “mas e se…”
    Legal vocês terem ido e ter sido tão bacana. Com certeza esses pequenos se adaptam muito melhor que nós, macacos velhos. E o lugar parece mesmo lindo.

    Ah, Flávia! Obrigada pelos comentários lá no Danielices.

    Beijos!

  20. Que delícia e que bom que o Astronauta pode vivenciar isso, esta proximidade com a natureza! E, vendo estas fotos, fiquei com vontade também…
    Beijo

  21. Nossa! Faltou o ar com post tão lindo.
    Parabéns papa por isso e parabéns Fla por terem vivido coisas tão lindas. E beijos pro Astronauta que está um fofo!!

  22. eles se adaptam fácil…a gente é que vai ficando mais medrosa, exigente, complexa. parabéns por ter encarado.
    duas observações: 1.que lugar leando! 2.que balanço criativo, exporta, menina! ;)
    ps: outro dia vi uns videos do joão e ele é MESMO um guri muito muito especial..mas isso vc já sabe!
    beijo!

  23. Lindo Flá! Muito emocionante quando conseguimos perceber que o melhor da vida está nas coisas simples, ne? Eu viajei junto com sua descrição, senti o cheirinho e friozinho da terra… Nic tambem tem tremenda facilidade em se adaptar a qualquer lugar e se entusiasma muito com coisas simples. Eu amo isso!

    Parabens pela familia tao bonita… As fotos ficaram lindas.

    Beijos, Lu e Nic

  24. Mariana Tezini

    sabe flá, eu acho que toda criança deveria passar uma parte (momentos no fim de semana que sejam) da sua infância em lugares como esse: natureza, mato, simplicidade, silêncio. deveria ser obrigatório.
    engraçado que hj sou tão urbana e “eletrônica” mas lembro com muito carinho das férias e fins de semana da infância na fazenda. com rã pulando em cima de mim e tudo…hahah
    bjo

  25. Nossa Flá, que legal essa historia. O astronauta vai pra montanha explorar a natureza.

    Nosso café continua de pé viu? Semana que vem?

    Beijinhos
    Van

  26. Jussara

    Confesso que não sou fã da natureza assim na sua forma “roots”, mesmo não sendo uma pessoa fresca. A gente vai ficando velha e cheia de manias. Mas acho esse contato muito bom, meio que uma volta às origens, à simplicidade que muitas vezes acabamos esquecendo e deixando de lado por causa da vida nas cidades, da tecnologia. Muito legal as aventuras do João (que está ainda maior e mais bonito desde a última foto/vídeo) e a sua adaptação tranquila. Só o visual do local já teria valido a ida [a Preta tb deve ter amado, não? ;) ]

  27. Estou atrasada de alguns posts, mas adorei este aqui!!
    O texto esta lindo, delicado e as fotos falam por si! Muito bacana o Astronauta se deliciar com a casinha de vcs! (que esta num terreno lindo!) Ele ainda vai brincar muito ai! Como nos seus sonhos qdo estava gravida!
    Bjs, Sut-Mie

  28. Olha Flávia, eu sempre digo que nossa cabeça muda qdo nos tornamos mães…para mim a maior mudança foi entender que o que importa são os laços que criamos com nossos filhos e os valores que passamos para eles…
    E foi exatamente isso que vcs fizeram nessa agradável e bucólico fim de semana !!!

    Ps : como esse astronauta está grande !!
    beijo

  29. Anonymous

    oi, flavinha! será que teremos um pequeno gaudi em formação??
    bjs

    cristina

  30. Puxa, Fla!
    Que lugar maravilhoso! Melhor ainda o entrosamento do pequeno astronauta com a natureza a sua volta e o milagre das pequenas descobertas!
    Querida, estou sempre por aqui acompanhando a evolução do teu pequeno e aprendendo com suas experiências, embora peque por quase nunca deixa comentários (sorry!)… Bom, certamente estarei mais presente ainda agora que tb estou esperando a chegada do meu pequeno(a) herdeiro(a)! Estou na 9a semana de gestação… Cheia de desejos e ansiedades!
    Um forte abraço,
    Maura
    coisasdamaura.blogspot.com

Leave a Comment