A força que a gente tem

Esse fim de semana, fiz uma viagem “internética” e seguindo o rastro do “Même”, visitei muitos blogs alem do meu blogroll.

No caminho… li textos incríveis, vi que o tema recorrente ainda é sobre os tais publieditoriais e tive uma agradável surpresa ao ver o vídeo “Nada como mamá, nada como mamar” com minha tradução meio capenga, espalhado por aí, em blogs vips da blogosfera materna.

E fiquei matutando sobre isso… sobre o même que rapidinho invadiu os blogs conhecidos, sobre os publieditoriais no topo das paradas de sucesso e sobre o vídeo que eu postei aqui e rapidinho foi parar ali e ali e ali…

Não é a toa que publicitários querem anunciar nos blogs. Somos um veículo importante de informação (e de publicidade). O Astronauta não é um blog popstar, ele tem lá suas visitas diárias, a maioria (reconheço!) são da família, amigos reais e virtuais e os “turistas” que chegam até aqui para saber como come, dorme e vive um astronauta… Mas também tem uma minoria (de consumidores em potencial?) que chegam aqui através dos sites de busca, querendo saber sobre o sono dos bebês, sobre marca de fralda, sobre o pós-parto, sobre a marca do carrinho, etc, etc, etc…

E mesmo sabendo que a pessoa não vai vir aqui, ler o que eu escrevo, ter um insight e mudar de filosofia de vida, ou comprar essa ou outra marca de carrinho porque EU falei que era boa… Eu gosto de acreditar que pode ser, talvez, quizás… o que eu escrevo pode fazer diferença… que de alguma forma fui útil a aquela pessoa que chegou aqui buscando saber se era normal amamentar um bebê de 11 meses, ou pra outra que queria desmamar para que o bebê dormisse a noite toda.

Talvez eu esteja misturando as coisas… Sei que toda essa discussão a respeito de mídia social, é principalmente sobre os posts pagos (que sou a favor, quando o produto em questão tem a ver com o blog, e o post é feito pela pessoa segundo sua opinião honesta). Mas acho que a questão vai alem do quanto se paga por um post, vai sobre o poder que a gente tem de plantar uma sementinha e de influenciar de alguma maneira a pessoa que nos lê.

E se por um lado escrever para o Astronauta é pura diversão, refletir sobre tudo isso, me faz ter um certo compromisso com o leitor e ser mais responsável na hora de escrever. Espero ter sabedoria para juntar o agradável ao útil, e vice-versa!

***

E aproveitando que estamos falando sobre a força que a gente tem… Vou usar esse espaço publicitário (rá!) para lembrar as mamães blogueiras, que a Semana Mundial de Aleitamento Materno, este ano será de 1 a 7 de agosto. Ainda falta um mês… mas é legal ter tempo pra preparar um texto bacana para o evento.

o mammys blogs explica aqui. E depois volto pra falar mais sobre o assunto.

Beijo e boa semana!

19 Comments

  1. Oi Flávia, eh isto aí mesmo, tenho pensado muito sobre os blogs! Vc fez uma boa análise sobre este mundo! E eu já vi seu vídeo tb em váaarios outros blogs, demais né!
    bjs e boa semana!

  2. Flávia, andei pensando bastante sobre o assunto, debatendo com meus conhecidos e acho que só faria de algo que eu testasse e aprovasse ou que eu acreditasse (como as suas campanhas espontâneas de aleitamento).
    Tenho muuuitos publicitários na família e não sou ingênua, sei que rola muita grana neste mundo de anúncios e publieditoriais. Então não vai ser qualquer trocadinho que vai me fazer mudar a linha do blog, ainda que fosse para anunciar um produto legal. Não é a questão mais importante, afinal tenho meu emprego e não dependo disso para viver, mas meu blog não tem esta preocupação. E propaganda das coisas que a gente gosta a gente acaba fazendo espontaneamente (embora eu evite citar marcas).

  3. eu cada vez leio mais sobre os tais publieditorias e cada vez sei menos como quero encará-los… díficil, né?
    adorei o post – e ainda acrescento que também é o máximo ver as relações virtuais ficando reais…
    beijo!

  4. Amiga querida. Vc é incrível.
    Fazendo sucesso e ainda tirando uma lasquinha do assunto que está na crista da onda.
    Adorei. Parabéns.
    Vc é uma blogueira adorável e o João tá lindo!!!
    Saudades infinitas, Dri

  5. pois é.
    muito penso sobre isso.

    acho que o boca a boca (principalmente o virtual) tem muita força.

    a publicidade está mudando drasticamente com a chegada do blog, twitter e todos esses meios de comunicação virtuais.

    já deixei de comprar alguns produtos por ler em fóruns virtuais que aquele produto x apresentava tal e tal defeito.
    também comprei quando vi que alguns clientes tinham se satisfeito com aquela marca.

    meu marido é publicitário e todo dia ele reconhece que cada vez mais e mais a publicidade está passando por uma revolução.

    a internet, quando bem usada, é incrível! o fato de você poder conhecer pessoas de lugares tão distintos com gostos parecidos, formas de pensar semelhantes e criar afinidade com elas, conhecer aqueles que são diferentes e ver nisso uma oportunidade de mudar de ponto de vista e tantas outras coisas com certeza ajudam a muitos.

    e nada como encontrar mamães mais experientes para aconselhar, mulheres que passam por situações parecidas com a de outras para confortar e tantos conselhos e experiências que podem ajudar a tantas pessoas.

    vendo pelo lado benéfico, eu amo a forma como a informação ganhou velocidade!

  6. Oi Flávia, essa transformação pelo qual passou o mundo dos blogs ainda me assusta. Sou daquelas que ainda encara um blog como um bate papo e não uma loja virtual. Será que meus conceitos mudarão com o passar do tempo?
    Concordo que tem muita dica boa, que a troca é o que tem de melhor, mas me irrito quando noto que a intenção é o dim dim pelo dim dim :)

    Beijos!

  7. Oi Flávia,
    adorei o post. Realmente temos o poder de influenciar leitores, nem que sejam nossos familiares e amigos, e isso deve fazer de nós ainda mais responsáveis com o que acreditamos e escrevemos. Tbm fico muito feliz de ver tantas pessoas compartilhando comigo das coisas que coloco no blog.
    Beijos e tenha uma linda semana!
    Liza

  8. arrasou. vc viu minha mini-crise no blog né? mas fiz como tive vontade, e não me senti mal por isso. mas também acho que temos que aproveitar essa força toda para questões mais profundas – como a amamentação – e, na verdade, já fazemos isso, né Flá? e jura que todos os blogs que colocaram o vídeo “nada como mamar” vieram do seu, com a sua tradução??? eu vi em váááários, mas não tinha me ligado disso!! bem legal pela força, como você falou tão bem, mas faltou fazerem o link, não? (sei que isso é meio difícil na blogosfera, as coisas vão se espalhando, mas é algo a se pensar… dá tema pra outro post-cabeça como este, não?)
    grande beijo
    tha

  9. Sabe Flá que outro dia estava numa festa de casamento e uma menina grávida me parou para dizer que adorava ler meu blog. Fiquei de queixo caído. Não tinha noção de que essa brincadeira fosse se espalhar assim. Tem até uma amiga da amiga que mora em Cingapura que me escreveu nesses dias. Doideira. Ainda tô tentando digerir essa realidade e este post foi ótimo pra mim, para me dar uma certa luz! Obrigada Flá! Beijo! Dani

  10. Isa

    Viva os papis modernos!!!

  11. *** Comentei a história do video, pelo contexto do post, para explicar um pouco essa coisa meio telefone sem fio, que um vai passando pro outro, que passa pro outro… etc…
    é um video que está sendo super divulgado, nos blogs de “criança natural” aqui na Espanha, que eu amei e postei traduzido aqui no blog.
    Rapidamente foi parar em muitos blogs de mamães porque alguem o indicou ao blog da Matrice
    (http://matrice.wordpress.com/) e a partir daí o video se espalhou rapidamente, quase sempre devidamente linkado.
    Só me dei conta que o video veio do blog, porque ao traduzir sempre tenho duvidas com os pronomes… hahahahaha e quando fui comparar a tradução vi que era a minha.

    E fiquei FELIZ, muito feliz por essa sementinha.

    Então os créditos do video estão ao final do mesmo, e o crédito da divulgação no Brasil é para a Matrice, que ao contrário do Astronauta é sim um blog popstar vip da blogosfera materna ativa. Rá!

  12. aaaaah !!!!! isso aí !!!!!! eu adoro passar por aqui !!! mais ainda não vi esse vídeo ! vou dar uma olhada !!!!!!
    beijinhus.

  13. Flávia,

    Eu tenho vivido essa experiência dos blogs. Tenho dois e é muito gratificante o carinho que recebo!
    Se puder, me visita. Já tô te seguindo.

    Bjosss

  14. Muito bom esse texto! Uma ótima reflexão sobre a nossa força e sobre o alcance do blog. Eu mesma fico surpresa com o tanto de gente que lê…
    Acho válido para divulgarmos tudo que acreditamos e, quem sabe, plantar uma sementinha na cabeça de cada um que lê, né??
    beijinhos pra vc, Re

  15. Olha, concordo com vc, acho q todos tem potencial de cativar amigos e isso eh muito latente em alguns blogs, vemos pessoas com as quais “casamos” outras nem tanto mas tem sempre algum ponto que une e forma um laço. Esses laços as vezes sao fortes e se enriquecem, ficam mais resistentes, outras vezes nem tanto e com o tempo deixamos de entrar, eh muito retrato dos laços de amizades que fazemos, eh a versao virtual da coisa, até pq eu acho muito dificil interpretar um papel que nao seja o meu, eh meio complicado de entrar na minha cabeça q tenha gente capaz de viver fantasia aqui, ate sei q tem mas nao eh pra mim! Adoro ver essa identidade pessoal de cada um, me fascina de verdade!

    Quanto a publicidade, meu marido ja perguntou pq nao coloco adsense, sabe, poderia, mas eu faço o blog pq gosto, eh um prazer pra mim, misturar isso com dinheiro da uma sensaçao de perverter um hobby, parece que deixa de ser tao expontaneo, tira um pouco a graça, mas nao acho errado quem faz, so q pra mim nao da, a gente escreve as vezes as coisas com tanto carinho, mesmo q sejam bobeiras sao bobeirinhas do coraçao.

    Eu acho legal a gente indicar o que gosta, como fazemos com os amigos, nao pq pagam mas pq usamos e gostamos, e queremos que outros tenham a oportunidade de experimentar tbm. Como mãe acho essas dicas preciosas, sabemos como as vezes eh dificil achar coisas que gostamos, mas so assim tbm, esse lance de garota propagando nao rola comigo!hehe

    Quanto a amamentaçao eu apoio totalmente, nao tem interesse comercial nisso, so social, a gente sabe do beneficio, eh importantissimo.

    Gostei da reflexao,

    beijocas em vc e no João!

  16. Fla, arrasou mesmo! adorei o post, na minha opnião o lado bom dos blogs é que cada um gestiona o seu espacinho virtual da maneira que achar melhor, isso é liberdade. Já a escolha do que lemos, absorvemos e consequentemente compramos é inteligência. E você, super mulher inteligente sabe mesmo das coisas! Orgulho máximo de ti, cumadre!

    Beijos!

  17. Verdade, para mostrar que a rede está “viva”…A Thais entrou no mamãe antenada deixou um recado e cá estou para ler este post…
    É uma viagem…Muito legal!
    Super à favor de informar, não para convencer, mas para semear…
    Falando em semear, vc viu o post da Kalu no mamíferas?

    Beijos!

  18. Aprendi muito lendo o que você escreveu. É bem como você falou: não mudei minha filosofia de vida por causa da sua opinião, mas certamente fui influenciada pelas suas experiências. Quanto à publicidade, não tenho nada contra, desde que o leitor seja avisado que se trata de publicidade. É que no futuro você pode resolver indicar um produto por que gostou (e não por que está recebendo pra isso) e o leitor vai saber diferenciar as duas situações!

  19. concordo super com vc, gata. super mesmo! estava morrendo de saudades daqui… god! como faz falta ficar uns dias sem o blog das amigas-queridas-virtuais! beijo.

Leave a Reply to Liza Souza Cancel Reply